por Jayme Silva

Grupo Escolar Cônego João Pio

Com quase um século, o Grupo Escolar Cônego João Pio é parte integrante do patrimônio histórico e cultural de São Domingos do Prata. Além d...

sábado, 1 de setembro de 2012

Jayme Silva, parte da história de Vargem Linda

Jayme Silva
Vargem Linda me faz lembrar dos meus antepassados. Lá moravam os meus bisavós Jayme Silva e Maria de Araújo. Convivi apenas com minha bisavó Maria, que sempre nos visitava em Ilhéus e por lá passava longos períodos. Destes encontros restam-me lembranças do seu jeito carinhoso e amável. Já o meu bisavô partiu antes da minha chegada na família. No entanto, cresci ouvindo suas histórias e mais tarde conheci um pouco dos seus pensamentos através de suas escritas. Falar sobre Jayme Silva não é, naturalmente, uma tarefa fácil pra mim, mas ao abrir o baú do passado, encontro em suas anotações motivo e inspiração para expressar, neste espaço, um breve relato da sua vida.
Jayme Silva nasceu em 1880 no arraial de Santo Antônio de Vargem Alegre, hoje distrito de Vargem Linda, pertencente ao município de São Domingos do Prata/MG. Era descendente do Capitão Felício José da Silva, que lutou como voluntário na guerra do Paraguai. Contam os mais antigos da família que ele estudou no colégio interno Santo Antônio, que funcionou em Vargem Linda no final do século XIX. Sua formação escolar, certamente, contribuiu para desenvolver seus dotes literários. Interpretava o Latim, dominava o Francês e, curiosamente, possuía um acervo bibliográfico considerável para a época. Fascinado pela literatura, escrevia peças para teatro, poesias, discursos e artigos, sendo, inclusive, colaborador do jornal “O Prateano” que circulou no início do século passado na região. 
Papel timbrado de receituário
Casou-se em agosto de 1907 com Maria de Araújo Silva, professora e uma mulher que, literalmente, guiou Jayme em boa parte de sua vida. Tiveram quartoze filhos, sendo que cinco deles morreram antes de completarem dois anos de Idade. Era um autodidata e enquanto pôde exerceu a profissão de dentista, atendendo a freguesia de Vargem Alegre e localidades próximas. Ele mesmo confeccionava as próteses e peças em ouro utilizadas na época como estruturas das coroas dos dentes. Ensinou sua profissão a membros da família e pessoas da comunidade que foram acolhidos em sua casa.
No campo político, atuou como um líder comunitário e formador de opinião. Representou por dois mandatos o distrito de Vargem Linda na Câmara Municipal, em 1905 e 1912. Participou efetivamente de vários momentos da história do município, como por exemplo, da inauguração da luz elétrica em 1916 e do Grupo Escolar Cônego João Pio em 1921. Neste mesmo ano, recebeu o título Paramilitar de Tenente Secretário, através de carta patente 683, emitida pela Infantaria da Guarda Nacional da comarca de São Domingos do Prata. Em 1934, por intervenção do Estado, foi indicado para membro do Conselho Consultivo Municipal. Em 1935 integrou a comitiva de políticos da região que recepcionou Getúlio Vargas em João Monlevade, por ocasião do lançamento da pedra fundamental da Usina Siderúrgica Belgo Mineira. 
Por aproximadamente dezessete anos de sua vida, ficou deficiente visual, devido a uma doença ocular que causou degeneração progressiva da retina, levando-o à cegueira total. Ele tentou, em vão, interromper a evolução desta distrofia no Hospital Central da Marinha no Rio de Janeiro, ficando em tratamento por mais 60 dias. Morreu aos 75 anos em sua casa na Vila de Vargem Linda, ao lado de sua esposa. Muitos de seus registros, cartas e documentos se perderam ao tempo após sua morte. Entretanto, pequena parte foi resgatada e compilada em formato de livro por intermédio de sua neta Ledice de Araújo, atendendo à sugestão de Dalila Araújo Silva, minha avó.
Saudações!
Serginho Rocha

                                                          Vargem Linda - início do século XX
 Rua Jayme Silva - ao fundo Igreja velha
1935 - Jayme Silva, em destaque -Solenidade com o Presidente Vargas
Maria de Araújo Silva e uma de suas netas
Carta Patente emitida pela Exercito Brasileiro 

13 comentários:

  1. Já obtive a resposta da minha pergunta do post anterior, Jayme Silva era pai da sua avó Dalila, mãe de Maria Eugênia.
    Por todos os documentos nota-se que ele foi muito importante pra comunidade local, e prestou inúmeros serviços ao povo de Vargem Linda.
    Bela postagem, Serginho.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Maria Célia!
      Um abraço,
      Serginho Rocha

      Excluir
  2. Meu nome é Elaine sou do Rio de Janeiro, sou filha de Antonio Araújo Pereira e Nadia Kobylinski Pereira. Meu pai (já falecido)era filho de Jacira e Jair e um dos irmãos de Ledice Araújo...Adorei a postagem me remeteu há bons tempos passados onde eu passava as minhas férias visitando a todos aí em Minas (senão me engano João Monlevade, São Domingos do Prata , Vargem Linda) passava um pouquinho na casa de cada tia de meu pai,ficávamos mais tempo em casa da saudosa tia Stael...Saudades de todos!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elaine! Obrigado pelo comentário.

      Reviver esses momentos faz bem e nos remete as coisas boas e pessoas que nos marcaram com seus exemplos. Lembro-me de seu Pai, Ledice e Tia Stael, com quem convivi mais. Ao escrever o texto sobre Jayme Silva, lembrei muito da Ledice. Pouco antes de ela partir para o plano espiritual, estávamos arquitetando reescrever juntos o livro do nosso bisavô, numa edição atualizada e mais fácil de interpretação. Ela estava animada, devido a sua disponibilidade após aposentadoria como jornalista no globo. Enfim, o destino nos surpreendeu! Continue visitando o blog. Pretendo postar mais coisas de Jayme Silva e da nossa terra, que você conhece.

      Lembrança a todos!
      Serginho Rocha

      Excluir
  3. Meu nome é Disney R. S. Silva sou bisneto de Jayme Silva, filho de Erminio Santos Silva e Maria Goreti Rocha Silva, neto de Jair e Jacira.
    Também tenho ótimas recordações da Vargem e dos momentos com Sabrina, Juninho, Juliana, Jussara, Roberto e filhos do Tio Sérgio entre outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Disney! é um prazer conhece-lo mesmo através do blog. Lembro-me de seu Pai quando nos visitava em Ilheus do Prata.

      Abraços a todos!
      Serginho Rocha

      Excluir
  4. Olá Sérgio, sou José Afonso de Vargem Linda, gostei muito desta história, por acaso o Jaime Silva tem algum grau de parentesco com o saudoso Jaiminho e Rafael? Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem parentesco com eles, pelo que pude apurar!
      att

      Excluir
  5. Olá Afonso!

    Bem, não sei se existe algum parentesco. É preciso pesquisar!

    Jayme Silva era filho de Antônio Félix da Silva e Joaquina Rosa de Viterbo, ambas viveram em Vargem Linda, vindos a falecer, respectivamente, em 1924 e 1926.

    Abraços !!!
    Serginho Rocha

    ResponderExcluir
  6. Olá Sergio.
    Gosto de buscar e pesquisar possíveis registros de antepassados e vi em outra postagem (muito interessante) uma carta escrita a Jayme Silva por Arthur Braz,coincidência ou não nome de meu bisavô,que viveu em Vargem Linda nessa mesma época,vocês por acaso vocês teriam mais informações sobre ele?
    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, conhecí o Sr Arthur, pai de Vicente Bras e Artuzinho 9quefoi meu professor no primário. Sr Arthur era Italiano e falava com um sotaque muito forte. Ele morava no Sobrado na beira do rio .

      Excluir
  7. P.S.:Ele (Arthur) foi um grande proprietário de terras local e meu outro bisavô foi o Capitão Antônio Soares de Azevedo,(também proprietário de vastas terras em Vargem Linda)o qual há uma rua e uma placa em sua homenagem à frente da igreja.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estive lã recentemente. Essa é a rua principal do distrito. Inclusive tenho uma irmã que mora nessa rua. Um fato lamentável é que esse crime hediondo do assassinato da professora e a filha de 5 anos a facada em BH, as duas estavam sendo sepultadas em Vargem Linda. Eram da região.

      Excluir