por Jayme Silva

Grupo Escolar Cônego João Pio

Com quase um século, o Grupo Escolar Cônego João Pio é parte integrante do patrimônio histórico e cultural de São Domingos do Prata. Além d...

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Asfaltamento no Parque do Rio Doce

As obras de pavimentação da LMG-760, que liga Cava Grande, distrito do município de Marliéria, à BR-262, em São José do Goiabal, iniciaram após interrupção por quase quatro anos, a pedido do Ministério Público do Estado, em 2013. O motivo alegado pelo MPE foi a falta de licenciamentos ambientais necessários na área do Parque Estadual do Rio Doce.
Conforme noticiado pelo governo de Minas, a obra está orçada em R$ 134 milhões e deve asfaltar aproximadamente 67 km de estrada. São vários os benefícios decorrentes deste empreendimento, como a redução de tempo das viagens, melhorando e garantindo mais segurança na estrada, ajudará a desafogar o fluxo de veículo BR-381, além de contribuir e promover desenvolvimento agrícola, industrial e turismo na região Parque Estadual do Rio Doce.
Vamos acompanhar o andamento desta obra e torcer para que não falte recursos financeiros e boa vontade política para a sua efetiva conclusão.





Saudações,
Serginho Rocha

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Cavalgada 2017 - Ilheus

Segue os registros da XXlll cavalgada de Ilhéus do Prata. Esse ano as expectativas foram superadas, em números de pessoas e participações de animais. Foi destaque também o torneio leiteiro que movimentou os currais das redondezas. As noites, foram o grande momento social com apresentações de bandas sertanejas e as barracas com os caldos e bebidas para amenizar o frio, cuja a temperatura, chegou a 11 graus célsius.  

Cavaleiros de Ilhéus do Prata e Santa Rita

Chegada em Ilheus

Presença jovem

Noite fria, mas muita animação 

Amigos de Ilheus 
Participação da comunidade 


Gente bonita e elegante 

Famílias de Ilhéus

Da esquerda para direita: Serginho, Mauro, Carlos e Savio

Povo aninado
Ao centro Mateus e amigos

Presença juvenil

Povo alegre e bonito

Cavaleiros de Ilhéus e organizadores do evento

sábado, 24 de junho de 2017

quarta-feira, 21 de junho de 2017

2ª QUADRILHA NO ARRAIAL DE ILHÉUS


Com muita animação e criatividade, a comunidade de Ilhéus do Prata se reuniu na rua de cima, nas dependências da Chimarra, para realizar a segunda quadrilha do Vilarejo. Aqui, já é um arraial por natureza e tem, tradicionalmente, festas regionais e religiosas, com participação e envolvimento de todos do local. É muito bom registrar esses momentos alegres e sadios, que resgata e preserva os costumes do nosso povo.

Este evento, não se resume em um só dia, mas, em muitos ensaios de preparação que envolve os participantes da dança de quadrilha. Desta vez, superou a expectativa, com a presença dos moradores mais antigos e outros vindo dos lugarejos mais próximos. Tudo muito bem organizado, feito com carinho, dedicação e alegria, sem fins lucrativo, onde todos brincam e deliciam os saborosos caldos e pratos típicos, ao custo da colaboração espontânea dos moradores.

Parabéns a todos da comunidade de Ilhéus, pela animação, pela qualidade das apresentações e pela ratificação da nossa cultura. Parabéns a querida ex-professora Geralda que animou a quadrilha arretada. Agradecemos e parabenizamos também ao dedicado Clayton (Kaká), que não mediu esforços de deslocar de BH, para ensaiar as coreografias e contribuir na organização do evento. Merece um agradecimento especial, a Selma Neiva, que registrou com fotos e distribuiu para amigos das redes sociais, inclusive para este blog.




Presença das famílias de Ilhéus do Prata

Moradores de Ilhéus

Alegria contagiante

Quadrilha arretada

"Caminho da roça..."

Famílias de Ilhéus

Ao centro, compadre Noca e seus irmãos

Presença jovem e marcante

Amigos de Ilhéus

Gente bonita e animada 

Geralda com esposo e filho

Selma e seu filho

Presença marcante do Kaká
Saudações,
Serginho Rocha

domingo, 1 de janeiro de 2017

HISTÓRIA - ILHÉUS DO PRATA

A História de Ilhéus do Prata, contada por Luiz Prisco de Braga, no livro História do município de São Domingos do Prata editado em 1946.

Saudações!
Serginho Rocha

"HISTÓRIA: Antônio de Oliveira veio com Costa Leite, do Rio para Minas, a fim de explorarem a rica zona do Rio Doce, especialmente no tocante às fibras descobertas por este último, fazendo plantação do respectivo cipó, em escala tal que lhes produzissem lucro remunerador. Infelizmente, pouco durou a tentativa, porque Costa Leite, a fim de obter numerário para custeio da empresa, dirigiu-se ao Rio de Janeiro, levando boa quantidade do produto (fibras) para o mercado daquela cidade. Falecendo este em caminho, desaparecendo a sociedade em apreço. Oliveira então tratou de pesquisar outros negócios. Cidadão de vistas largas, idealizou a criação de um distrito administrativo em Ilhéus ou em represália a Vargem Alegre, ou ainda, por outra razão que só ele enxergava, o certo é que enfrentou o empreendimento e rumou para Ouro Preto, então Capital do Estado.

Político nato; portanto com ou sem carta de apresentação dos políticos locais, dirigiu-se a Ouro Preto e, pessoalmente, apresentou-se ao governador e com diplomacia que lhe era peculiar, obteve a criação do distrito desejado, em 1891, com divisas demarcadas, desmembrando-se o respectivo território do distrito de Vargem Alegre. As autoridades e funcionários, comentavam os filhos de Candinha, só figuravam em nome, pois, só ele exercia todas as funções: professor, de fato o era, sub-delegado da polícia, juiz de paz, escrivão e tabelião de notas, presidente e membros do conselho distrital, agente e estafeta do correio, etc.
Digam, entretanto o que quizerem, mas o que não se pode negar é que foi ele grande patriota, trabalhador sempre para o bem da coletividade, tendo sido um dos braços fortes do município, politicamente falando. Oliveira foi um herói que merece o título de benemérito do município. Se alguma coisa praticou que mereça censura, o fez como abalisado político, sempre ao lado da situação que sobremodo o justifica."

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

CUITELINHO | Orquestra Viola Iluminada


Pena Branca & Xavantinho foi uma dupla de cantores de música caipira do Brasil.
compartilhado jnscam (belo trabalho do amigo Jones) 

domingo, 18 de outubro de 2015

Água de beber

A natureza é reativa. Estamos vivendo a falta de chuva, calor excessivo, redução dos níveis das águas dos rios e nascentes.  É importante refletir sobre as questões ambientais, principalmente sobre a nossa postura. Será que estamos agindo ambientalmente correto? Preservar a natureza é vital e começa com a conscientização.
Contudo, para enfrentar os desafios do calor, que está acima do normal para esta época do ano, é  importante cuidar da hidratação. O corpo precisa liberar calor por meio do suor para manter a temperatura corporal - eliminando água e sais minerais. Sem a quantidade de água e sais minerais necessários, a pessoa fica com o metabolismo comprometido, podendo ter mais chances de sofrer lesões musculares, tonturas, cãibras, diminuição do desempenho físico, menor disposição e dificuldades de concentração.
"A sede é um sintoma tardio de falta de água - significa que o nosso corpo já está sofrendo uma pequena desidratação. Por isso, é recomendado beber água aos poucos durante o dia, antes que a sede apareça. Uma dica para saber se seu corpo precisa de líquido é a urina - se for ao banheiro e perceber que ela está com cor escura e odores fortes, você está ingerindo pouca água. A urina deve estar bem clara, quase transparente!" (Fonte:http://www.minhavida.com.br/saude)
Mina de Ilhéus - hoje com vazão reduzido em 90%.
Saudações,
Serginho Rocha

domingo, 11 de outubro de 2015

A paz de Ilhéus

Mais um pouco de Ilhéus!!! Mais um pouco de paz!!!

Saudações,
Serginho Rocha 


“A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional."

(Carlos Drummond de Andrade)