domingo, 30 de agosto de 2015

Santa Padroeira – parte ll

Segue abaixo a mensagem de abertura da missa realizada por ocasião da entronização da imagem da santa padroeira, que por forças das circunstancias, foi celebrada em data antecipada. Pela tradição católica, celebra-se a purificação de Nossa Senhora, 40 dias após o natal.

“Maria, obedecendo a lei mosaica, apresentou-se no templo de Jerusalém para se purificar, pois a mulher que tinha dado a luz uma criança do sexo masculino ficava privada de entrar no templo por 40 dias depois do parto. Daí o título N.S. Purificação e, pela fé a mãe de Jesus dos antepassados, foi escolhida para padroeira de nossa comunidade. Passados 80 anos sem a imagem de nossa padroeira, realizamos, hoje, esta festa para entronização de sua imagem. Desejamos que sejam todos bem vindos, que se sintam em casa e nos ajudem a louvar, homenagear e, como a Nossa Senhora, colocar a nossa vida a serviço da fé.”

Saudações,

Serginho Rocha

presença dos metais para animar a festa

Presença das crianças
Laura participou da coroação 

domingo, 23 de agosto de 2015

Santa Padroeira

Chegada da Imagem
A comunidade católica de Ilhéus do Prata se mobilizou em ato religioso para receber a imagem da Santa Padroeira, que chegou de carreata no fim da tarde do dia 15 de agosto de 2015. Após a chegada na rua de baixo, dezenas de fiéis seguiram em procissão para conduzir a imagem da Nossa Senhora da Purificação até a pequena Igreja de Ilhéus, onde ela permanecerá. Foi um momento de muita oração e louvor que se espalhou pelo vilarejo todo enfeitado para receber, da Santíssima Maria, as bênçãos que a fé proporciona.

A missa festiva de entronização da Padroeira foi celebrada pelo Padre José Milton, que com muito entusiasmo e inspiração, conclamou os fiéis para o significado daquele momento e o que representava para o povo de Ilhéus. Na mensagem, alertou as pessoas para saírem do comodismo e da zona de conforto, para ir em busca de ações de caridade em prol do próximo e do bem comum.

Após a missa, que foi muito concorrida, o povo se reuniu no adro da Igreja para se congratular e apreciar os deliciosos salgados e caldos, ao som da boa música. Não poderia deixar de destacar a presença da Banda de Música de Vargem Linda, que abrilhantou e deu o tom musical ao evento, que  por sinal, foi bem planejado e muito bem organizado. 

Segue fotos abaixo!
Saudações,

Serginho Rocha
Missa Festiva
Congratulações apos a missa
Preparação da Banda de Musica de Vargem Linda
Incio da Procissão

domingo, 16 de agosto de 2015

Telefonia Celular em Ilheus

A torre de 70 metros de altura - corpo estranho na paisagem de Ilhéus
Ilhéus do Prata integra os 692 distritos de Minas Gerais, que estão sendo beneficiado pelo “Programa Minas Comunica ll”. Consiste em universalizar o acesso aos serviços de telecomunicação do Estado e encontra-se em sua segunda fase de execução. O programa não atinge as comunidades não rurais e não elevados à categoria de distrito. O sinal de telefonia celular vai chegar aos locais que não possuem o serviço, beneficiando milhares de pessoas e ampliando significativamente a cobertura deste serviço, interligando as regiões no interior de Minas.

O termo de compromisso foi assinado com a Vivo/Telefônica, empresa vencedora do chamamento público, que vai oferecer tecnologia mínima 3G (padrão UMTS), com instalações das torres modelo ERB, mais potentes e maiores. A coordenação é feita pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), com apoio da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF).
A seleção dos distritos contemplados com o programa foi baseada no Censo IBGE 2010, nas informações do Instituto de Geoinformação e Tecnologia – IGTEC - e na cobertura das operadoras que atuam em Minas Gerais, que apontou as localidades que ainda não contavam com o serviço de telefonia celular. Em São Domingos do Prata, foram incluídos cinco distritos.
Chegadas das cantoneiras galvanizadas para compor a torre
Assim como a chegada da luz elétrica e da televisão mudaram os hábitos desta pequena localidade, certamente não será diferente com acesso à internet e telefonia celular. Esta poderosa ferramenta, poderá sim, contribuir para promover o desenvolvimento econômico e social, mas, certamente afetará a cultura local de um povo unido, receptivo e integrado ao ambiente intimamente interiorana e própria. Que esta tecnologia venha para não mudar o que somos, mas, para agregar valor no que poderemos ser e conquistar.
Saudações,
Serginho Rocha

Fonte: Secretaria de Estado de Planejamento de Gestão - MG

domingo, 9 de agosto de 2015

Reconstrução da Chimarra

Moradores de Ilhéus do Prata se reúnem e fazem mutirão para construir a nova Chimarra. Este nome, representa para o povo de Ilhéus, alegria, festa, dança, cultura e lazer. Por muito tempo funcionou na rua de cima, um espaço onde a comunidade realizava seus eventos de cunho social e cultural. A construção da época, era um tipo de quiosque e um pouco de caramanchão, coberto de sapé sobre ripas e sustentado por madeiras, com os vãos livres nas laterais. Um piso liso de vermelhão cobrindo aproximadamente uns 50 metros quadrados. Ali acontecia as horas dançantes, os carnavais, as festas juninas e eventos de interesses comunitários. Foi um espaço muito utilizado nos anos sessenta e setenta e certamente marcou grandes momentos na vida de muitos jovens que ali iniciaram seus sonhos e encantos.

A nova construção, está sendo edificado em um espaço público, onde funcionou a primeira escola. Trata-se de uma iniciativa da comunidade, que através de contribuições espontâneas, doações de materiais de construções, trabalhos voluntários e ajuda de natureza diversas, iniciaram com muita disposição e alegria a nova Chimarra.

As contribuições podem serem feitas diretamente para “Elias” ou “Ninico”, que estão coordenando as atividades. Esta semana será lançado a rifa de uma bela bezerra para angariar recursos em prol desta construção.

Saudações! 
Serginho Rocha

Ninico, liderança em Ilhéus
mobilização dos moradores
inicio da fundação
doações de materiais de construção

domingo, 5 de abril de 2015

Guerra do Paraguai


A Guerra do Paraguai foi um conflito militar que ocorreu na América do Sul, entre os anos de 1864 e 1870. Nesta guerra o Paraguai lutou contra a Tríplice Aliança formada por Brasil, Argentina e Uruguai, que saiu vencedora.

O Brasil teve dificuldades com a organização de sua tropa, pois além do inimigo, os soldados brasileiros tinham que lutar contra o falta de alimentos, de comunicação e ainda contra as epidemias que os derrotavam na maioria das vezes. Muitos brasileiros que se alistaram voluntariamente, infelizmente perderam a vida juntamente com milhares de pessoas em batalhas cruéis e sangrentas.

Em Vargem Linda, Jayme Silva fez o seguinte registro sobre este episódio triste e marcante da história: 
“ Meu avô paterno, Capitão Felício, ao tempo da guerra do Brasil com o Paraguai, oferecendo como voluntário da pátria, seguiu para aquele país em 29 de junho de 1865. Após quatro anos de peleja nos campos do Paraguai, a 6 de janeiro de 1870 foi ferido em uma das pernas, vindo a falecer em consequência deste ferimento em Lomas Valentina, na defesa da Pátria. Ele foi, portanto, um grande patriota, dando o sangue em defesa da terra que lhes serviu de berço – o Brasil. Era natural do arraial de Piracicaba, hoje Vila Piracicaba, onde era negociante e advogado e ali exerceu grande influência pela amizade e conceito que gozava.”

Saudações!
Serginho Rocha 

sábado, 31 de janeiro de 2015

domingo, 18 de janeiro de 2015

ASSIM É ILHÉUS!

Renovar é preciso. Recomeçar sempre! 
A floração mistura as cores e retribui as abelhas o néctar da vida.
Assim é a natureza! Assim é Ilhéus!
Saudações,
Serginho Rocha


A idade de ser feliz 

Existe somente uma idade para a gente ser feliz. 
Somente uma época na vida de cada pessoa 
em que se pode sonhar e fazer planos, 
e ter energia bastante para realizá-los,
a despeito de todas as dificuldade e obstáculos. 
Uma só idade para a gente se encontrar com a vida 
e viver apaixonadamente, 
com o entusiasmo dos amantes
e a coragem dos aventureiros. 
Fase dourada em que se pode criar e recriar a vida 
à imagem e semelhança 
dos nossos desejos; 
e sorrir e cantar, e brincar e dançar, 
e vestir-se com todas as cores 
e experimentar todos os sabores 
e desfrutar de tudo com toda a intensidade, 
sem preconceito nem pudor. 
Tempo em que cada limitação humana 
é só mais um convite ao crescimento; 
um desafio a lutar com toda energia 
e a tentar algo novo, de novo e de novo 
e quantas vezes for preciso. 
Essa idade tão especial e tão única 
chama-se presente... 
E tem apenas a duração do instante que passa...

(Mário Quintana) 

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

RECEITA DE ANO NOVO

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.
Carlos Drummond de Andrade ANDRADE, C. D. Receita de Ano Novo. Editora Record. 2008.